Fique por dentro dos lançamentos, eventos e promoções. Inscreva-se na nossa newsletter.


Receita

PRA GENTE, RECEITAS E boas HISTÓRIAS
FORAM FEITAS PARA COMPARTILHAR

São diversas receitas com afeto, pesquisadas em várias cozinhas brasileiras,
para você se inspirar e quem sabe até fazer em casa.

CALDO DE SURURU – ALAGOAS


voltar

GRAU DE DIFICULDADE: facil

RENDIMENTO: 4 porções

TEMPO DE PREPARO: 1h

CHEF: Bar Massagueirinha

ESTADO: Alagoas

ingredientes

-500 gramas de sururu
-1 xícara de chá de cebola picada
-1 xícara de chá de leite de coco
-3 colheres de sopa de azeite
-2 tabletes de caldo para peixe
-2 colheres de sopa de molho de tomate
-Cheiro-verde a gosto
-1 pimenta-de-cheiro picada
-½ xícara de chá de pimentão picado
-Pimenta-do-reino branca a gosto
-Sal a gosto

MODO DE PREPARO

1 – Lave bem o sururu;
2 – Refogue a cebola no azeite. Junte a carne do sururu e refogue;
3 – Acrescente a pimenta-do-reino, o molho de tomate e os tabletes de tempero para peixe e mexa bem;
4 – Deixe tudo cozinhar por dez minutos, até que a carne comece a soltar um líquido. Então, acrescente o leite de coco;
5 – Acrescente o cheiro-verde, a pimenta-de-cheiro e o pimentão. Deixe ferver por mais cinco minutos e desligue o fogo. Sirva.

Dicas

Dicas

• Você pode usar azeite dendê no caldo.

História

É apenas com as mãos, sem redes ou máquinas, que catadores pegam o pequeno molusco sururu nos manguezais de Alagoas. Na lagoa Mundaú, na capital do Estado, o pescador João Búia conta que é da lama ou do fundo das lagoas que sai a maior parte do bicho, que lembra um mexilhão.

Na maré vazante, o catador pode mergulhar até o fundo da lagoa e, assim, pegar muitos sururus. “É por isso que tem dias em que o pescador entra na canoa ainda de madrugada”, diz ele.

De mergulho em mergulho a canoa se enche de lama e conchas pretas. Já na margem, os moluscos são entregues às despinicadeiras –mulheres cujo ofício é separar os sururus, cozinhá-los em água fervente em grandes panelas de alumínio, retirá-los das conchas e, então, colocá-los à venda. O beneficiamento do molusco, inclusive, foi registrado pelo Conselho Estadual de Cultura do estado como Patrimônio Imaterial de Alagoas.

“Quase todos os bares e restaurantes de Maceió usam o sururu da lagoa Mundaú.” Em botecos da cidade, o sururu é encontrado em caldos. A paixão dos alagoanos pelo molusco é tão grande, diz João Búia, que concursos elegem o melhor caldinho de Maceió –um dos mais famosos é o do bar Massaguerinha.

O preparo é simples e há pouca variação nos ingredientes de cada receita: basta refogar cebola, tomate e coentro no azeite e depois juntar sururu, molho de tomate, água, cheiro-verde e leite de coco. À mesa, o caldo é servido com molho de pimenta ou limão.

Bar Massagueirinha
ONDE av. Deputado José Lages, 1.105, Ponta Verde, Maceió, Alagoas, tel. (82) 3327-1027
www.facebook.com/massagueirinhaoficial