Sábado, 3/8, às 13h: SINHÁ MÚSICA

Sábado, 3/8, às 15h: GINGO

A banda Gingo bebe na fonte e mira para os afluentes do caudaloso rio da música. Os toques de terreiros do Brasil, da África e das Américas são uma referência onipresente na construção da musicalidade e desaguam misteriosamente no encontro com o balanço da cumbia colombiana, do carimbó e da guitarrada paraenses e do reggae jamaicano. Os recursos eletrônicos (como delays e loops) conectam essa ancestralidade com o agora. O quarteto reúne músicos com longa estrada e já experimenta uma sinergia com o público. A arte ensina que a vida sem fronteiras e segregações traz leveza e inspiração e essa é uma intenção que a banda sempre leva pro palco. Embarque nessa viagem psicodançante.

Sábado, 3/8, às 19h: GENTE DO CENTRO

Um quinteto de música instrumental brasileira que passeia pelos diversos gêneros da nossa música: choro, valsa, maxixe,polca, bossa–nova, samba e muito mais. Gente do Centro é uma união de músicos das inúmeras rodas de choro do centro de São Paulo. Seus integrantes têm histórias no cenário musical da cidade de São Paulo – principalmente na região central, onde tudo começou – e país afora.

Sábado, 3/8, às 21h: BIXIGA 70

Desde seu terceiro e último disco, lançado há três anos, o Bixiga 70 fez mais de cem shows ao redor do mundo. Tocou em festivais como Glastonbury, North Sea Jazz Festival, Roskilde, Womex, Jazz à Vienne, Womad Australia/Nova Zelandia, fez várias apresentações na França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Dinamarca, Suécia, EUA, Marrocos, Índia, Nova Zelândia e Austrália, sem contar os espetáculos memoráveis Brasil afora. “Quebra-Cabeça” (Deck), o quarto álbum da banda, é em boa parte fruto dessas andanças.

Sábado, 3/8, às 12h, 14h, 16h, 17h, 18h e 20h: DJ FÁBIO LAFA

Fabio Lafa é DJ, pesquisador musical e redator, nascido na zona leste de São Paulo. Sempre em meio a atividade cultural e urbana da cidade, utiliza da música para contar histórias, pintar cenários e estudar tendências em ritmos como o rap, R&B, funk, a música brasileira dos anos 70 e 80 e as influências latino americanas e africanas na house music, através de suas mixtapes e textos. Escreve semanalmente para a plataforma Urban Taste do UOL e ocupa um dos microfones do podcast Frequência Modulada dentro do time brasileiro da Dublab, um dos maiores conglomerados de podcasts e webradios sobre música do mundo.

Domingo, 4/8, às 13h: ARI BORGER

Mestre em piano blues, boogie woogie e hammond B3, Ari Borger é um dos principais pianistas do Brasil em atividade. Em mais de 25 anos de carreira, se apresentou ao lado de lendas como Johnnie Johnson e Pinetop Perkin e abriu o show de artistas como B.B.King. Foi o pioneiro em seus instrumentos e continua sendo o mais importante pianista e organista de blues em nosso país. Seus discos figuraram no TOP 10 da Real Blues Magazine, uma das mais importantes publicações do gênero.

Domingo, 4/8, às 16h: ORQUESTRA DE SAMBA E DE CHORO DE SÃO MATEUS

Orquestra de Samba e Choro de São Mateus formada por jovens com a idade de 12 a 35 anos, fruto de oficinas musicais, que estudam e interpretam músicas do nosso cancioneiro popular resgatando a memória de grandes gênios da nossa música brasileira.

Domingo, 4/8, às 17h: YAMÍ

O violoncelista italiano Federico Puppi e o percussionista baiano Marco Lobo se juntam no projeto YAMÍ, onde integram violoncelo e percussão em performances com live electronics. O show é um híbrido de solos surpreendentes e música eletrônica para ouvir e dançar. Contemporâneo e inusitado, a junção poderosa do instrumento clássico com a percussão rítmica interage com os beats da música eletrônica, transformando o show em uma vivência única e inesquecível.

Domingo, 4/8, às 19h: RUBINHO ANTUNES QUARTETO

Trompetista, arranjador e compositor Rubinho Antunes é mestre em Música pela Universidade Paris 8/FR. Estudou também no Conservatório de Tatuí/Br e na Universidade Estadual de Campinas/Br (UNICAMP), onde fez sua graduação. Com grande atuação no meio musical brasileiro, Rubinho já tocou com importantes artistas, tais como Johnny Alf, Rosa Passos, Milton Nascimento, Paulinho da Viola, Marcos Valle, Guinga, Toquinho, Lenine, Criolo, Ivete Sangalo, Ney Matogrosso Banda Mantiqueira, Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo. Participou da versão Brasileira da Big Band da maestrina e compositora americana Maria Schneider. Já se apresentou em diversos Festivais de Jazz no Brasil e no exterior. Lidera, junto com o pianista Philippe Baden Powell, o quarteto Ludere, que tem 3 discos lançados (Ludere-2016, Retratos-2017 e Live at Bird’s eye-2019), e que frequentemente excursiona pelo Brasil e exterior.

Domingo, 4/8, às 12h, 14h, 16h: DJ THIAGÃO

A música sempre fez parte da vida do DJ Thiagão. Na faculdade, o hobby virou trabalho.  Com influência da música brasileira e da black music, tem repertório diversificado que permite tocar vários ritmos sem perder a vibração.