ir para o site

Fique por dentro dos lançamentos, eventos e promoções. Inscreva-se na nossa newsletter.



Receita

PRA GENTE, RECEITAS E boas HISTÓRIAS
FORAM FEITAS PARA COMPARTILHAR

São diversas receitas com afeto, pesquisadas em várias cozinhas brasileiras,
para você se inspirar e quem sabe até fazer em casa.

Casquinha de Caranguejo


voltar

Casquinha de Caranguejo

GRAU DE DIFICULDADE: facil

RENDIMENTO: quatro porções

TEMPO DE PREPARO: 1h

CHEF: Anita Corrêa

ESTADO: Ceará

ingredientes

 600 gramas de carne de caranguejo limpa
 1 ½ xícara de chá de cebola picada
 1 xícara de chá de cheiro-verde picado
 2 colheres de sopa de alho picado
 4 colheres de sopa de azeite de dendê
 3 xícaras de chá de leite de coco
 1 xícara de chá de leite
 4 colheres de sopa de creme de leite
 Sal a gosto

MODO DE PREPARO

1 Em uma panela aquecida, refogue a cebola picada no azeite de dendê
2 Acrescente o alho picado, deixe dourar um pouco e junte a carne de caranguejo. Tempere com sal a gosto
3 Junte o leite e o leite de coco e deixe cozinhar para reduzir o caldo formado. Em seguida, acrescente o creme de leite
4 Acerte o sal e finalize com o cheiro-verde
5 Coloque em ramequins e sirva em seguida
Dicas

Dicas

– O azeite de dendê dará cor ao preparo. Se você não gostar de dendê faça o refogado com uma colher de café de urucum e refogue tudo usando azeite de oliva.
– A carne de caranguejo pode ser substituída pela carne de siri.

História

Anita Corrêa e o marido queriam comprar a barraca Hawaií, referência em Fortaleza quando o assunto é caranguejo, desde que começaram a frequentá-la, mais de 30 anos atrás. Pois um dia, em 1983, o plano se concretizou. Anita deixou a área de turismo e seu marido, a empresa de laticínios em que trabalhava, e assumiram juntos o estabelecimento na Praia do Futuro.

O carro-chefe é o caranguejo ensopado, o preferido dos clientes, segundo Anita. Mas, ali, a carne branca e delicada é preparada de tudo quanto é jeito –como patinha empanada, casquinha de caranguejo ou inteiro, servido para ser quebrado à mesa pelos clientes.

Na capital cearense, cada dia da semana é dia de um prato. Quinta é o do popular caranguejo –são vendidas de 1.500 a 2.000 unidades do crustáceo na cidade a cada fim de semana.

Os animais chegam a Fortaleza via fornecedores de cidades do Piauí, do Maranhão, ou do próprio Ceará, que abastecem a barraca às quintas, aos sábados e aos domingos. Eles chegam vivos e são abatidos no local, lavados várias vezes antes de ir ao fogo. “Tem seis funcionários para limpar, porque ele é cheio de pelinhos. Passamos por três águas”, conta Anita.

Às quintas, os caranguejos ficam em isopores com gelo até a hora de serem servidos. Aos finais de semana, quando o fluxo de visitantes é mais intenso, nem dá tempo. “Vai chegando e saindo para as mesas.”

Barraca Hawaií

ONDE av. Clóvis Arrais Maia, 5.531, Praia do Futuro, Fortaleza, Ceará, tel.(85) 3234-7022

Os comentários estão desativados.